PandiniGP

Automobilismo, motociclismo, música, política, cinema, história... Este é um espaço para compartilhar ideias, opiniões, imagens, sonhos e loucuras. Divirta-se!

Minha foto
Nome:
Local: São Paulo, SP, Brazil

Jornalista nascido em Santos - safra 1968 - e radicado em São Paulo desde 1985. Twitter: @pandinigp. "A única diferença entre um louco e eu é que eu não sou louco." (Salvador Dalí)

sábado, 22 de abril de 2006

PARA ENTENDER A NOSSA MÍDIA (5)
ou
COMO "ELIMINAR" UM RECORDE

O “jornalismo” da Rede Globo funciona assim: se uma determinada notícia não é considerada conveniente por seus luminares, ela simplesmente não vai ao ar. A (ainda) mais poderosa emissora de TV do Brasil acredita que, agindo assim, as verdades “incômodas” deixam de ter ressonância e perdem qualquer possibilidade de gerar eventos que coloquem em risco seus interesses.

Foi assim, por exemplo, com os comícios pelas Diretas Já, no começo de 1984. Alinhada com a ditadura militar, a Globo ignorou, ou tentou ignorar, o desejo da população de voltar a eleger o presidente da República. O crescimento da hostilidade popular com os profissionais da emissora – muitos dos quais não tinham qualquer ingerência nas decisões da cúpula – levou a tentar soluções “alternativas”. A mais desastrosa foi orientar (leia-se obrigar) os profissionais da área jornalística a noticiar o comício pelas Diretas Já realizado na Praça da Sé como sendo apenas “uma festa pelo aniversário da cidade”. Foi nessa época que surgiu a frase “O povo não é bobo, abaixo a Rede Globo!”.

Roberto Marinho morreu, mas o modo pensante continua intacto. Ao transmitir os treinos que definiram o grid de largada para o Grande Prêmio de San Marino, a Rede Globo simplesmente não mencionou que a pole position de Michael Schumacher representava o fim do reinado de Ayrton Senna como piloto que mais vezes partiu na primeira posição em GPs válidos pelo Campeonato Mundial de Fórmula 1.

Não cabe qualquer desculpa de que os profissionais que conduziam a transmissão (o locutor Galvão Bueno, o comentarista Reginaldo Leme e o piloto Luciano Burti) ignoravam o assunto. Cerca de cinco minutos antes do final do treino, Reginaldo mencionou que, se Schumacher confirmasse a pole position, passaria a deter o recorde de largadas na primeira posição. O treino acabou, mas não se voltou a falar no assunto até o final da transmissão. Ficou muito claro que foi proibida qualquer menção ao fato de que o recorde de Senna havia sido superado.

Se a Globo é capaz de fazer isso por causa de um piloto de Fórmula 1 morto há 12 anos, pode-se imaginar que tipo de distorção ela comete com questões bem mais sérias, como política e economia.

19 Comentários:

Anonymous Wallace Michel disse...

O que vale para eles é ganhar um $$$$$ com essa manipulação toda. Quem não sabe das alianças que esse grupo de comunicação fez, faz e fará para se manter?

“O povo é bobo, adora a Rede Globo!”.

domingo, 23 de abril de 2006 20:34:00 BRT  
Anonymous Doda disse...

O que me deixa surpreso é a pequenez do fato, a mesquinharia na sonegação da informação e o pré-julgamento que se faz do público. A imagem do Senna como ídolo não seria diminuída por essa informação e...droga, mas que diabos eles pretendiam com isso?!

segunda-feira, 24 de abril de 2006 11:01:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

AIRTON, 'O HERÓI *FABRICADO*'

segunda-feira, 24 de abril de 2006 12:16:00 BRT  
Anonymous Felipe Rodrigues disse...

Acho que a Globo tem muita parcela de culpa nos eventos que vc mencionou e outros ainda mais obscuros. Mas nessa questao especifica acho que vc "leu" a situação um pouco demais.
Já existiu um desentendimento no passado entre o Reginaldo e o Galvão e esse último nunca perde a oportunidade de dar "patadas" no ar.
A transmissão da F1 pela Globo é muito ruim. Quando vc ouve uma transmissão feita na Inglaterra por exemplo as táticas de equipe são muito melhor entendidas e melhor explicitadas e a comunicação entre o piloto e os engenheiros é analisada cuidadosamente. Aqui na Globo, o Galvão, não sei se por achar que está lidando com um Homer, prefere ficar se galanteando dizendo q conheço o Comendador Ferrari ou que troca tapinhas nas costas com o Bernie Ecclestone.
Alias o Galvão deve ser uma figura dificílima de trabalhar pois tem um ego maior que o do Romario, Maradona e Pelé juntos.
O comentário ficou meio grande, mas a conclusão geral é de que apesar de concordar com vc no intuito geral, não acho que esse ponto tenha sido tão relevante para comprovar sua tese, e sim,mais uma trasmissão fraca como vem sendo faz muitos anos.

segunda-feira, 24 de abril de 2006 12:21:00 BRT  
Anonymous Luciano Balarotti disse...

Panda: dessa vez acho que você acabou encontrando chifre na cabeça do cavalo. a transmissão da RG (se ele não falam Red Bull e Toro Rosso é melhor não citá-los também) é terrível, o GB se confunde toda hora na sopa de letrinhas que ele mesmo (e a cúpula da emissora) criou e o RL parece esquecer tudo o que sabe sobre automobilismo quando comenta a F-1. Nos últimos tempos só o Burti se salva. Mas a própria RG fez reportagens falando sobre o recorde de Schumacher. Acho que não falaram nada no final da transmissão porque o ufanista narrador estava muito mais interessado em narrar o ressurgimento de Barrichello e a afirmação de Massa como piloto de ponta, já que os dois dividiam a segunda fila. Na lógica GB/RG este fato era muito mais importante no momento do que qualquer outro, por mais histórico que fosse. Aliás, a emissora e seu principal narrador trocam qualquer fato histórico por um bom momento histérico. Abraço,

segunda-feira, 24 de abril de 2006 16:42:00 BRT  
Anonymous _rodrigo disse...

Eu não vi o treino, Pandini. Mas no Jornal Nacional a quebra do recorde foi citada com destaque.

segunda-feira, 24 de abril de 2006 19:14:00 BRT  
Blogger Erica Machado disse...

Honestamente não lembro se mencionaram ou não a quebra do recorde pois nem sempre eu estou com saco de ouvir o mar de abobrinhas que o time global despeja no ar. Mas verdade ou não, o que é óbvio é a maneira como eles deturpam e distorcem os fatos que estão bem ali na nossa cara e só não vê quem não quer. O que cansa é uma salvação de pátria e apologia ao "amiguismo" que tira total e completamente a objetividade dos ditos profissionais. A culpa em parte é da Globo sim pois ela visa defender seus interesses, mas em parte é dos próprios GB e RL que preferem dar seus pareceres muito mais como espectadores e amiguinhos dos pilotos brasileiros do que como profissionais sérios que deveriam ser.
Beijos,

segunda-feira, 24 de abril de 2006 19:23:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

terça-feira, 25 de abril de 2006 11:17:00 BRT  
Anonymous joaquim disse...

Não sei porque toda essa celeuma sobre o recorde de poles do Senna. Não me refiro aqui, mas "algures e alhures" é uma choradeira só. Recordes são prá isso mesmo, para serem estabelecidos e quebrados, qual é a novidade? Agora, os números são outros, estabelecidos pelo Sr. Schumacher, quem quiser que se habilite. Quanto à Rede Globo, acho que o pessoal acima falou tudo, nada mais a acrescentar.

terça-feira, 25 de abril de 2006 14:47:00 BRT  
Blogger Lucas disse...

É, realmente. Percebi isto no treino também. Mas não consigo entender o porquê, será que eles vão ganhar menos se o povão souber que o recorde foi batido? O que abre mais um leque de pensamentos, como por exemplo, o quão fundo foi essa relação Senna/Globo. Vale lembrar que as duas partes sempre se deram bem, e continuam se dando pela importância que estão levando a carreira de Bruno Senna.

Ao mesmo tempo, os colegas de cima perceberam que os jornais televisivos noticiaram o fato com algum destaque inclusive. Será que não estamos exagerando? Antigamente eu acreditava em manipulações muito bem organizadas, estilo "1984". Mas esse pensamento está decadente pra mim. Estou começando a achar que essas atitudes derivam muito mais dos envolvidos de fato, neste caso, Galvão, Reginaldo e Burti. Acho que eles não falaram porque não quiseram. Ou talvez não.

Nossa transmissão de F1 é realmente muito estranha.

quarta-feira, 26 de abril de 2006 16:15:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

quarta-feira, 26 de abril de 2006 18:14:00 BRT  
Blogger Thomperson disse...

Bem observado, Pandini.

A Globo não quer desconstruir a imagem de "mito" que ela construiu para certos pilotos aqui no Brasil.

Mas observei um fato semelhante durante a transmissão da corrida do GP de San Marino.

Enquanto Michael Schumacher fazia "volta mais rápida encima de volta mais rápida" antes do 1°pit-stop do alemão, o Galvão Bueno, no microfone, ficava se ufanando com o fato, aos berros de "Olha ele aí de novo!! Cráááva a volta mais rápida!! É Schumacher acelerando túúúdo!!"

Voltas depois, era Fernando Alonso quem fazia "volta mais rápida encima de volta mais rápida", antes do 1° pit-stop do espanhol. O Galvão Bueno, no microfone, ficava conversando sobre outros assuntos com o Reginaldo Leme, e apenas uma vez, com tom de voz bem morno, falou: "Fernando Alonso faz a volta mais rápida da corrida..." e nem tocou mais no assunto.

Schumacher e Alonso fizeram exatamente a mesma coisa durante a corrida, mas apenas um levou o ufanismo global.

É assim que a Globo até hoje cria a imagem de "mito" para certos pilotos aqui no Brasil.

Excelente post, Panda!

quinta-feira, 27 de abril de 2006 14:26:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

quinta-feira, 27 de abril de 2006 17:36:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

É inevitável que os jornalistas tenham alguma tendência por este ou aquele piloto mas não sei se podemos extrapolar para toda uma televisão.

quinta-feira, 27 de abril de 2006 17:38:00 BRT  
Anonymous Wallace Michel disse...

O que o Panda quer passar com o seu texto é que a TV Globo manipula as notícias em beneficio proprio. O caso das poles é só um diminuto exemplo disso.

quinta-feira, 27 de abril de 2006 22:15:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Excelente conclusão. Parece apenas um detalhe de f1, mas realmente parece grave se tal atitude extende-se tb para as notícias de política.


Lucas

sábado, 29 de abril de 2006 14:28:00 BRT  
Anonymous Emilio disse...

Parabens pelo comentario. Essa RG dah nos nervos. eh triste achar que por causa do recorde do schumacher o BRasil sera diminuido. eh como o povo que da ouvidos a teorias da conspiracao em copas do mundo...

quarta-feira, 3 de maio de 2006 21:58:00 BRT  
Anonymous Zizinho disse...

Pandini, a quanto tempo não passa aquela ultrapassagem do Piquet sobre o Senna na RG ? Sempre que falam de F1 mostram varias cenas mas aquela é proibida provavelmente pelo GB. Ate na reportagem dos 50 anos do Piquet eles não mostraram.

segunda-feira, 8 de maio de 2006 22:16:00 BRT  
Anonymous Leonardo disse...

Pandini

Você odeia a Rede Globo ?


P.S. : não entenda isso como uma ofensa, quero apenas saber sua opinião

segunda-feira, 16 de outubro de 2006 16:00:00 BRT  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Início

free counters